23 de dezembro de 2008

Paralização de transporte público

Reunião define paralisação de funcionários do transporte coletivo em Cuiabá
Justiça impede reajuste em tarifa do transporte coletivo na capital.

A Associação Mato-grossense dos Transportadores Urbanos (MTU) informou que está tentando um acordo com os trabalhadores do transporte coletivo quanto ao pagamento da segunda parcela do 13º. As empresas estariam em dificuldades financeiras para quitar o pagamento em função da crise econômica mundial.

Todos os anos as empresas recorrem a empréstimos para quitar o benefício. Este ano não está havendo liberação de crédito. Por isso, segundo eles, houve a necessidade de parcelamento.

Na última negociação com o Sindicato dos Motoristas Profissionais e Trabalhadores em Empresas de Transporte Terrestre de Cuiabá e Região(Stett/CR) foi feita a proposta de parcelamento em três vezes, que foi recusada pela categoria.

A MTU disse em nota que está empenhada em encontrar uma solução rápida junto aos trabalhadores para que a população tenha a garantia do transporte coletivo de Cuiabá.

O sindicato da categoria está reunido com o prefeito Wilson Santos, esta manhã, para definir se haverá paralisação das atividades do transporte coletivo na capital.

Há a possibilidade dos funcionários entrarem em greve ainda hoje se não houver um acordo entre as partes envolvidas. Os representantes do sindicato disseram ainda que o parcelamento não se justifica porque em Várzea Grande os funcionários já receberam todo o 13º salário.

Em Cuiabá, cerca de 1.800 funcionários trabalham nas empresas de transporte coletivo com excessão das empresas de microônibus, onde trabalham outros 300 funcionários.
vamos esperar...se houver...VMS APOIAR a paralização!

Nenhum comentário:

Videos

Loading...